quarta-feira, 3 de junho de 2009

"True Mom Confessions"


O "True Mom Confessions" é um site norte americano, criado pela Romi Lassally, mãe de três filhos. A ideia nasceu de um infeliz dia, em que ela estava em casa com o filho doente, quando ele vomitou. De tão cansada que sentia, deixou o chão sujo, e mais tarde confessou a uma amiga que estava à espera que o cão encarregasse da limpeza. Por sua vez, a amiga confessou que já tinha dado a filha remédio para dormir. Daí ela desenvolveu o site, como um lugar onde outras mães pudessem descarregar e partilhar as suas angústias.

O site tem 2 milhões de visitas por mês e uma média de 200 posts por dia, sendo que é seguido por mais de 500 mil fãs entre os 25-35 anos e maioritariamente mães de 2 filhos.

O "True Mom Confessions" é desde Março de 2007 uma exposição de confissões:
- "Eu apanho comida do chão e dou ao meu filho."
- "Acho que o meu filho é estúpido."
- "A minha filha é feia."
- "Quem me dera nunca ter tido filhos. Gosto deles, mas as vezes gostava de poder dá-los para adopção..."
- "Sou má para minha filha e querida para o rapaz."
- "Gosto mais do meu primeiro filho do que do segundo."

Muitas outras confissões em http://www.truuconfessions.com/


Fonte: Por Mariana Correia de Barros, in Revista Sábado, edição nº264, 21-27 Maio



Comentário:
É por estas e por outras que digo que a decisão de ter um filho é algo que tem de ser bem pensado, livre de qualquer pressão e acima de tudo consciente de que o verdadeiro desafio começa depois dos 9 meses.

4 comentários:

Ivan Almeida disse...

(Querias um toque masculino, cá vai... ;)

É por estas, minha amiga, que eu acho uma tremenda ignorância ainda hoje assumir-se a palavra MULHER como MELHOR para um filho, por mais que isso custe a um HOMEM.
Eu me explico.

Ser Mãe é um privilégio, acima de tudo, e o seu mérito avalia-se a partir dos 9 meses, como dizes, mas em pé de igualdade com os homens.

A palavra "Mãe" carrega tanto amor, dedicação, entrega, sacrifício, que a palavra "Pai" só tem que "pôr-se no seu lugar", sem esperanças de ver-se igualmente reconhecida.

Pergunto-me se é justo que alguns Homens, que sao verdadeiros "Mães", continuem a ser desfavorecidos na luta pela custódia dos filhos, devido a um PREconceito.

E pergunto-me se essa questão não merecia um post? ;)

Elsie disse...

Já fazias falta!! Afinal são comentários assim, como o teu, desafiante, que eu quero aqui.
Tens toda a razão e vou pensar num post a este respeito, pois eu tenho a plena consciência que há Mães e Mães, daí não ter pensado duas vezes em colocar este post.

Abraço e volte sempre!

dagi disse...

Olá!
Eu acho que ter um filho requer maturidade a todods os níveis e que hoje em dia não se pode utilizar a velha expressão que "mãe é mãe" afinal o facto de conseguirmos dar a luz ão significa que temos capacidade para ser mãe. Muitos homens conseguem ser melhores "mães" que mulheres de certa forma ao acharmos que uma mulher consegue cuidar melhor duma criança só estamos a ser preconceituosos. A responsabilidade é igualmente dos dois e ambos podem ser ou não capazes de cuidar de uma criança.
Abraço

Elsie disse...

Falou e disse Dagi.
Obrigada pelo comment.
Abraço!